Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Era mais ou menos isto, sim. Joaquim Miranda Sarmento, no Económico:

 

Falta saber se o objectivo é apenas um corte na despesa, ou existe mesmo vontade de reformar. Da forma como tudo tem sido tratado parece-me que corremos o sério risco de ser a primeira hipótese. O Governo parece preocupado apenas com o corte de 4 mil milhões. Curiosamente o valor do ajustamento orçamental para o OE/2014.

 

Aqui reside o principal equívoco: esta reforma não deve ter como principal objectivo um corte de despesa. Os seus principais objectivos devem centrar-se, por um lado, na utilização eficiente dos recursos públicos. Mas sobretudo, usar esta reforma para potenciar a competitividade da economia. Deixo uma sugestão:

 

Que tal não assoberbar ainda mais Vítor Gaspar com esta missão (sendo que ele não é um gestor de processos, mas um macroeconomista)?

Que tal delegar a missão no ministério da Economia, criando um "czar" para a reforma do Estado, atribuindo o cargo a alguém com um profundo conhecimento do pais, da economia, da gestão e da administração pública e cuja honestidade, patriotismo e brio profissional estejam acima de qualquer dúvida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:17





Comentários recentes

  • clemence

    Boa noite, senhor/senhora,Viemos por esta mensagem...

  • cesar dasilva

    Até 1822 os brasileiros eram todos portugueses. O ...

  • S

    O povo portugues tem de deixar te tomar as coisas ...

  • silva

    Mário Assis Ferreira, Director da “Egoísta”, escre...

  • Carlos Barbarrosa

    Boa tarde:Li todos os comentários e respostas. E c...



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D